Latam Fidelidade (3)

O cliente da TAM (e o da LAN também) continua sem saber em que aliança global de companhias aéreas poderá usar suas milhas. Hoje, a TAM é da Star Alliance, enquanto a LAN integra a oneworld.

A expectativa do mercado é de que, devido a condições impostas pelas autoridades chilenas, as duas empresas fiquem na oneworld. Mas não há definição oficial. Atualmente, o membro do TAM Fidelidade pode trocar suas milhas por passagens de companhias como Copa, Lufthansa, United e TAP, associadas à Star Alliance.

Os programas TAM Fidelidade e LANPASS continuarão separados. Segundo as empresas, a partir do dia 27 de junho, será possível acumular milhas em qualquer dos dois, bem como trocar pontos de um por passagens da outra companhia.

Anúncios

Sugestão de leitura

Um blog com comentários de funcionários da TAM – anônimos – sobre as práticas comerciais, operacionais, trabalhistas e de segurança da empresa.


Latam Fidelidade (2)

Depois de receber a aprovação do regulador americano (SEC), a Latam Airlines, união entre TAM e LAN, deve se tornar realidade no dia 15 de junho. Ainda não há informação sobre a integração dos programas de fidelidade TAM Fidelidade (ou seria Multiplus?) e LANPASS. Outra questão a ser resolvida é que a TAM faz parte da Star Alliance, enquanto a LAN integra a oneworld.


Piada pronta

Recebi há uns dez dias um e-mail da TAM com o seguinte pedido:

VOTE NO TAM FIDELIDADE PARA MELHOR PROGRAMA DAS AMÉRICAS.

Categorias em que o TAM Fidelidade concorre: “melhor disponibilidade de resgate”, “melhor programa de elite”, “melhor serviço ao cliente” e “programa do ano”.

Nem vou comentar.


Vôo de oito horas (em solo)

Matéria de hoje do iG:

Passageiros são obrigados a ficar 8 horas dentro de avião em Cumbica

Partida estava prevista para as 22h50 de quarta-feira (29), mas só decolou hoje às 6h37. “Manutenção não programada” da aeronave causou atraso

O voo 8084 da companhia aérea TAM, com destino a Londres, na Inglaterra, decolocou com quase oito horas de atraso do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos. Segundo a Empresa de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), o voo estava previsto para as 22h50 de quarta-feira (29), porém só decolou às 6h37 de hoje. Durante todo esse período, os passageiros foram obrigados pela companhia aérea a ficar na aeronave.

Segundo a assessoria de imprensa da TAM, o atraso ocorreu devido a uma “manutenção não programada da aeronave”. De acordo com a companhia, os passageiros receberam alimentação a bordo e aqueles com conexão na Europa foram reacomodados em outros voos da empresa.

O ato de impedir a saída dos passageiros foi explicado pela TAM como “procedimento normal em situações de atraso”. “Como a qualquer momento o piloto poderia receber permissão para decolar, os passageiros que escolhessem deixar a aeronave ficariam no solo”, explicou a assessoria.

Leia a íntegra da nota da TAM:

“A TAM Linhas Aéreas informa que o voo JJ8084 (Guarulhos-SP / Londres) com decolagem prevista para às 22h50 de ontem (29), sofreu atraso devido a uma uma manutenção não programada da aeronave. O voo partiu às 06h15 desta manhã e a chegada na Inglaterra está prevista para às 17h25 (horário de Brasília). Os passageiros receberam alimentação a bordo e aqueles com conexão na Europa foram reacomodados em outros voos da companhia, via Paris-França e Frankfurt-Alemanha. A TAM lamenta os transtornos causados aos clientes”.


Start spreading the news

Matéria de hoje do site do Globo:

TAM deixa passageiros sem voo e comida na madrugada

Cerca de 300 pessoas estão há mais de 12 horas aguardando embarque para Nova York

ATHOS MOURA

RIO – Cerca de 300 passageiros tiveram seus direitos básicos desrespeitados, na madrugada desta quarta-feira, após o cancelamento do voo 8078 da TAM, que deveria decolar para Nova York às 23h05m desta terça-feira. Às 10h45m desta quarta-feira, o grupo ainda aguardava no saguão da sala de embarque do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Segundo os próprios passageiros, funcionários da companhia teriam afirmado que esse voo e outros dois, para Paris e Londres, atrasariam porque a empresa responsável pela entrega dos alimentos não tinha providenciado as refeições que seriam servidas durante a viagem.

Quando a alimentação chegou, trouxe junto outro problema. Com o atraso provocado pela empresa de serviço de bordo, a carga horária da tripulação seria extrapolada. Os passageiros que iriam para França e Inglaterra conseguiram embarcar, pois havia tripulação reserva. Já o voo para Nova York foi cancelado. Devio à confusão, os passageiros passaram a madrugada sem comer:

– O restaurante só abriu às 6h. Tem criança, idoso. Às 3h, um funcionário da companhia informou que não tinha hotel disponível para acomodar os passageiros. Passamos a noite acampados no aeroporto – disse Carla Costa, que espera embarcar para Nova York.

Por lei, após duas horas de atraso é obrigação da empresa aérea fornecer comida aos clientes, e, após quatro horas, hospedagem. Contudo, nada disso foi providenciado.

No meio da madrugada, foi informado que o voo decolaria às 11h desta quarta-feira, com doze horas de atraso, o que não ocorreu. Todos, após já terem feito o primeiro check-in entre 19h e 21h, e depois de saberem do cancelamento do voo, precisaram novamente entrar na fila para despachar suas bagagens.

E os problemas continuaram a surgir. Os atendentes da TAM marcaram os assentos do novo voo aleatoriamente. Um casal de Porto Alegre, de férias com os filhos, estava no aeroporto desde as 15h de terça-feira e não aceitou essa alteração. O médico Marcelo Caldeira, de 49 anos, reclamou que pagou por passagens mais caras para a sua família eacabou alocado em outras poltronas.

– Essa é a nossa viagem de férias e já começa dessa maneira. Eu paguei mais caro para que eu, minha mulher e meus filhos viajássemos juntos e agora querem nos separar. E o atendente ainda nos disse que, caso não aceite essa opção, tenho o direito de não embarcar. Ou seja, a empresa começa a fazer errado e, ao invés de tentar ajeitar, prefere continuar errando – alegou o médico gaúcho.

O produtor de cinema Rômulo Marinho, que viaja a Nova York para participar do pré-lançamento do filme “Lula, o filho do Brasil”, também se sentiu desrespeitado e procurou o guichê do Tribunal de Justiça no aeroporto, mas não conseguiu dar entrada numa ação contra a TAM, pois o sistema não estava disponível.

A falta de um posto da Agência Nacional de Avião Civil (Anac) no aeroporto também foi motivo de críticas dos passageiros. O advogado Paulo Franco e sua filha de 12 anos fizeram seu primeiro check-in às 19h . Ele criticou a falta de infraestrutura no aeroporto para estas situações:

– Não existe um posto da Anac no aeroporto Internacional. Isso é um absurdo. Como posso reclamar oficialmente? Os atendentes da TAM me dizem que não há hotéis disponíveis na cidade. Como não existe hotel? Imagina na Copa e nas Olimpíadas – protestou Franco.

A assessoria de imprensa da TAM informou que o cancelamento do voo foi causado pelo atraso na entrega do serviço de bordo. Segundo a companhia aérea, esse foi o primeiro dia da empresa contratada e houve problemas de logística. Sobre a falta de suporte aos passageiros, a empresa disse que, por volta das 5h30m, foi servido um café da manhã. Porém, segundo os próprios passageiros, a refeição foi insuficiente para todos. Eles contaram que, ao chegarem ao restaurante, encontraram apenas poucas frutas.


Latam Fidelidade

O Cade finalmente aprovou a fusão entre TAM e LAN. A pergunta é se a Latam vai continuar “melhorando” o programa de fidelidade.